MANEJO NA CRIAÇÃO

Publicado 14/10/2016

Manejo na Criação, e Suas Complicações..  Por Idalécio Rosa
Todo "criador" que visa a qualidade genética de seu plantel, tem que seguir alguns critérios, bem como a origem de suas aves, a qualidades de seus pais, irmãos primos etc.. e após conhecer e montar o plantel ( não importando aqui o numero de femeas e machos)..  no meu caso hoje, meu plantel e´formado por vinte (20) femeas, e três (3) galadores..

As palavras que vou descrever abaixo, são para iniciantes na criação e criadores que ainda não dominam a qualidade de seu plantel, ou ainda, aqueles criadores que estão sempre estão colocando em duvida a qualidade da sua criação. 

Mas há muito tempo atrás  no inicio da minha criação, eu tinha em torno de quarenta (40) femeas e uns cinco (05) galadores...  e logo de inicio criei em torno de sessenta (60) e poucos filhotes sem muito trabalho, sendo que algumas femeas  que não havia conseguido criar com elas, logo me desfiz pois achava que eram femeas que não prestavam, "só que não".. 
Com o passar dos anos, minha experiência veio mostrar que: 

NUM COMPARATIVO DAS CHAMADAS FEMEAS-ÓTIMAS-CRIADEIRAS, E AS CHAMADAS FEMEAS-PROBLEMÁTICAS, percebi que as femeas chamadas "problemáticas" geravam uma porcentagem maior de filhotes de qualidade, que uma femea chamada "boa-criadeira".

Numa Seleção-Genética, e´facil identificar as qualidade do "macho" pois e´audio-visual, ou seja ao olhar para qualquer ave "macho", no caso o Curió, logo percebemos suas qualidades, seja através de seu canto, porte, voz, disposição, valentia, enfim..

Mas e das "femeas" como vamos saber de suas qualidades?
Essas, só conseguiremos saber de suas qualidades através de seus filhos, mesmo tendo sido filhas de passáros que ja tenham gerados filhos campeões.

E o mais importante, sera saber diferenciar uma femea-criadeira, e uma femea-problematica, que gerem filhotes de ótima qualidade, ou seja.. "SABER QUAL A DIFERENÇA ENTRE UMA FEMEA (BOA-CRIADEIRA) e uma (FEMEA-PROBLEMATICA), MAS QUE GEREM FILHOTES DE BOA QUALIDADE.

Hoje penso, e entendo que um plantel deve ser formado pelos dois tipos de femea.. DESDE QUE SEJAM PRESERVADOS, E IDENTIFICADOS SUAS QUALIDADES DENTRO DO OBJETIVO DO CRIADOURO, pois se pesquisarem "a rigor", irão perceber que.. quanto maior o numero de filhotes criados num determinado criadouro, menor a porcentagem de bons filhotes oriundo daquele mesmo criadouro.

Sei que minhas palavras poderão gerar polêmicas, mas o que eu pretendo com isso, e´que todo criador AO FORMAREM SEU PLANTEL, O CHAMADO FATOR "SELEÇÃO GENETICA"  SEJA O INICIO, OU MELHOR.. QUE A FORMAÇÃO DO PLANTEL SEJA FEITA ATRAVÉS DE CRITÉRIOS E CONHECIMENTOS PRÓPRIOS, SEM "AQUELES CHAMADOS, OUVI DIZER, PORQUE ME FALARAM E POR AI VAI"...

Pois de nada adiantará você montar um criadouro, criar os passáros, sem ACREDITAR NA QUALIDADE DO QUE VOCÊ ESTA CRIANDO. ou seja, sabe aquela frase "O JARDIM DO VIZINHO É SEMPRE MAIS BONITO QUE O SEU", pense nisso. 

Em toda criação, nascem filhotes de péssima qualidade, mas tambem nascem filhotes de boa qualidade, relatos de diversos criadores onde numa mesma cruza efetuadas varias vezes, nascem filhotes mediocres, e um fora de série.. por isso não desista logo nos primeiros resultados, tente novamente, pesquise a cruza, procure saber se o manejo foi adequado, se os criatérios ultilizados para o aprendizado foi correto.

O que estou tentando dizer com isso, e.. espero que seja um fator de verificação não só para novatos, bem como para criadores com mais experiência, e´que se olharmos para o fator "qualidade", iremos verificar que,  são pouquissimas as femeas chamadas "boas criadeiras", que geram filhotes de ótimas qualidades, chego ate a dizer que "feliz e´o criador que tem uma femea dessas, que: bota, choca, cuida bem dos filhotes", e principalmente que o filhote tenha excelentes qualidades..

Assim como, e não muito raro, as chamdas femeas "problemáticas", que botam fora do ninho, ou que botam mas não chocam, que botam e jogam os ovos pra fora do ninho ou comem os ovos,  as que botam e chocam mas não trata os filhotes, tem ainda as que botam e chocam e quando nascem os filhotes matam eles..

Esse tipo de femea, as chamadas "problematicas", ja foram alvos de muitas inimizades entre criadores, ja foram tambem motivo de desânimo pra muitos criadores desistirem da criação.
Não foram raras vezes em que acordamos cedo, preparamos a papinha pra "mãe" alimentar os filhotes, e quando chegamos na criação, nos deparamos com o filhote morto no fundo da gaiola ou mutilados.

Femeas que dão muito trabalho, mas que muitas vezes nos dão tambem muita alegria quando sabemos driblar as dificuldades que "elas" nos impõe, e conseguimos tirar filhotes delas seja passando os ovos dela pra outras femeas, seja cuidando dos filhotes alimentando-os no "bico" desde o primeiro dia de vida.

Muitos criadores não relatam esse tipo de problema vivido diariamente na criação, mas deixo aqui meu registro e testemunho de que devemos sim expor nossas experiencias na criação, para que sejamos compreendidos por muitos que não sabem o quanto e´desgastante criar passáros.

"Que existe por tráz de nossa paixão um desafio, que existe  por tráz do nosso "hooby" um sonho".

E, tudo isso que nós criadores vivenciamos todo tempo na criação, deixando muitas vezes de viajar com a família nos  periodos festivos bem como: Natal, Ano-Novo.
Porque: "faça-chuva-faça-sol", temos que estar  presente todos os dias para fazer os alimentos pra que as femeas cuidem de seus filhotes.

Espero que tudo isso possa ser valorizado não só por quem queira adquirir um filhote de nossa criação, mas pelas esposas, amigos, parentes e ate mesmo porque não dizer "nossas autoridades" que muitas vezes por falta de conhecimento, fazem interpretações distorcidas sobre a criação doméstica e das coisas que acontecem durante o periodo de criação..

Um Grande Abraço a Todos, e Ate a Próxima Matéria..

Matéria escrita pelo Amigo Idalécio Rosa, grande juiz de canto e conhecimento em cruzamentos genéticos

Voltar

Desenvolvido por Fênix Sites |